sábado, 23 de novembro de 2013

Tutorial faça sua própria Festa

Coluna Do Mame

Coluna do Mamãe – Tutorial faça sua própria Festa

Com tudo cada vez mais caro e a falta de opções pra sair por aqui, as festas em república se tornaram uma opção muito boa pra quem busca diversão em Viçosa. Mais baratas, em alguns casos mais animadas, e oferecendo a real possibilidade de conversar com todos do ambiente, as festas menores, aniversários, integrações e churrascos sem carne são pra muitos até melhores que os megaeventos. Daqui a pouco tempo deve acontecer a temporada de biografias dos próximos formandos, eventos onde o cara que tá formando paga um bucado de cerveja pros amigos que, sob efeito de álcool transcrevem para o papel as mais variadas histórias e desventuras da graduação do formando em questão. Pensando em ajudar essa galera, e visando fornecer um guia pra quem quer fazer um rock em casa, porque não criar um tutorial ensinando o básico para uma boa festa?
Depois de mais de 5 anos mexendo com festa em Viçosa meu diploma já tá mais pra produção de eventos que jornalismo, são mais de 31 eventos organizados, fora os daqui na Lobo Mau o “terraço que tem festa todo dia” em frente o All-Time (quem dera fosse tanto assim). Sendo assim, acredite na minha experiência, fazer uma festa é a coisa mais fácil do mundo, o difícil é ter dinheiro pra pagar a conta, ou achar gente que o ingresso aponto de não ter prejuízo. Uma boa festa tem três elementos simples: bebida, música, e gente, o que faz toda a diferença é como você oferece isso pras pessoas, é aí que entra o planejamento, a divulgação, a estrutura, o bar, a decoração, e a proporção homem/mulher, dentre outras coisas. De qualquer forma, se 5 pessoas arrumarem um radinho de pilha e forem beber na rua, isso será uma festa(pequena, mas já é uma festa).Nesse tutorial, a parte de arrumar gente eu vou deixar com vocês, o resto, como disse é simples.

Bebida

First things first. A bebida é o principal em um bom evento, pode não ter som que a galera segura a onda, pode ir todo mundo embora que sempre ficam os bêbados mais animados, pode cair chuva, meteoro, terremoto, e o mundo explodir, que enquanto tiver bebida vai ter gente na sua festa.

Cerveja - Aqui em Viçosa e na maioria dos lugares, o principal de toda festa é cerveja, e no meio universitário, ela não precisa ser boa, ela precisa ser barata, porque quanto mais melhor. Claro, não vou negar que Bohemia é ótimo, e pra falar a verdade se dependesse de mim eu sempre tomaria Brahma, mas não adianta comprar uma caixa de cerveja e morrer no prejú, ou comprar uma caixa com a grana da galera e a cerva acabar. Também não vale exagerar, tem cerveja barata que gelada tem gosto de quente. O ideal mesmo é procurar o melhor custo/benefício, uma dica? Itaipava, Sub-zero ou Devassa são boas ideias. Proporção? 3 litros de cerveja por pessoa pra uma festa de umas 7 horas. “Ah mas eu bebo muito mais que três litros” Ok, você é um alcoólatra, eu também, mas nem todo mundo é igual a você, confia em mim.

Pra gelar: 3 pacotes de gelo(20kg cada) pra cada 10 caixas de cerveja, se forem de 4 a 6, 3 dão conta. Coloque pra gelar no mínimo 6 horas antes da festa. Pra servir: é uma boa colocar alguém quando forem mais de 30 pessoas, porque se não nego quebra os cascos e desperdiça, se for mais de uma caixa térmica, sirva meia caixa térmica por vez, assim, enquanto uma está aberta, as outras gelam. Sal e álcool funcionam pra situações de emergência, quando você tem menos de 4 horas pra gelar tudo. Se for latinha, em cerca de duas horas ela já tá gelada, às vezes mens que isso. Quanto aos copos: 4 por pessoa tá de boa. Quanto a caixa térmica, se você não tem negocie onde você vai comprar, dependendo da quantidade de cerveja os caras emprestam.

Gummy – O gummy, batidão ou simplesmente vodka com suquinho é uma iguaria dos rocks. Extremamente barato, é fácil de fazer, gostoso, docinho e com uma capacidade ímpar de levar pessoas à loucura na quantidade certa. É uma boa ideia porque tira um pouco do consumo da serveja, gerando economia, e tem mulher que prefere. Normalmente um galão pra cada 70 pessoas atende bem a necessidade de qualquer evento.

Receita pra um galão: 5 garrafas de vodka + 15 L de água + 20 pacotes de Midi. A água em muitos casos é da torneira, a vodka na maioria das vezes é daquelas de garrafa de plástico, portanto, não economize no suco em hipótese alguma, afinal é ele que dá o sabor. Também não coloque gelo no galão, não adianta nada, adicione no copo. Sugestão: o de morango, laranja e limão são os mais comuns, você pode fazer deles ou inovar, meu favorito é o de graviola.

Outros destilados – Catuaba, Big Apple e Citrus e Vodka são boas opções pra “agregar valor”, mas lembre-se que são também mais caros. Caipirinha, mojito e outros drinks também são uma delícia, mas dá trabalho pra fazer em massa, e na mioria das vezes (na maioria, não todas) caipirinha de galão não fica lá uma coisa muito boa.

Refrigerante: 2 litros pra cada 10 pessoas são mais que suficientes, refrigerante faz mal.

Onde comprar (Sugestão):
Gambá – 3891-3000 ( Melhor preço, cerveja gelada, e a Marilene é boa pra negociar)
Telemais – 3891-0010 (Tem tudo, cerveja, refri, vodka, catuaba, copo, e o gelo mais barato, o Marco Tulio também é bom de conversa)
Valente – 3891-0000 (Se ir lá negociar o preço melhora, mas às vezes é mais caro, a vantagem é que funciona até meia noite)
Papa-léguas – 3891-9659 (Também funciona até meia noite, o preço é bacana, e o motoboy é muito gente fina!)

Música

Se tem a bebida, falta o som. E tem que ter som, com música, pra animar a galera. Se for muita gente arrume uma caixa boa, se for muita gente mesmo, arrume um Dj ou banda. Se a festa for em república, controle o volume, caso contrário a polícia ou fiscalização vão aparecer, principalmente se o vizinho não for muito de bagunça e o som estiver alto depois das 22h.

Quanto ao estilo, varia de acordo com o público, mas vale lembrar que mulher costuma gostar de dançar funk, a massa gosta de sertanejo, e um bom pop-rock agrada aos ouvidos de qualquer um. Uma dica: www.superplayer.fm Se o lugar tiver internet o Superplayer é uma rádio on-line que poupa a você o trabalho de ficar selecionando as músicas,  você pode escolher o som por gênero, atividade ou sentimento(isso mesmo, sentimento).

Telefones pra som:
Reginaldo – 31 86997636O Reginaldo tem tudo, som e luz, pra dj, banda ou só uma caixa.
Marquim – 31 99122678 – O Marquim também tem tudo.
Moacir – 31 99653193 - O Moacir tem mais coisa, inclusive palco (vai que o rock bomba...), mas ás vezes é um pouco mais caro.

Outras coisas

Segurança – Dependendo do tamanho do rock é uma boa contratar um segurança. Além de manter a ordem na entrada, ele poupa a você o trabalho de ficar lá na portaria o tempo inteiro. Se o cara for de confiança ele pode ficar lá sozinho e dar conta até da vaquinha já na entrada, o que evita aquele negócio de ter que ficar passando chapéu.
Carpejo – 31 95402183 / 31 85810863 – Na minha opinião o melhor segurança da cidade pra festa em república, confiável, responsável, gente fina, e se você der papel e caneta pra ele, ele te passa o relatório final do rock, com quantos homens e mulheres entraram, se alguém passou alguém mais barato, quem pegou dinheiro, essas cosias.
Carioca – 31 85850536 – Se precisar de mais de um segurança ligue pro carioca, ele é o cara que faz a segurança de quase todos os eventos da cidade.

Espaço – Tente não colocar todas as coisas da festa no mesmo lugar, tipo o bar do lado da banda e do banheiro, isso ajuda a desaglomerar o povo. Se possível, dependendo do tamanho,  faça dois bares pras pessoas não se amontoarem. Perto da banda, do banheiro e da entrada do lugar sempre tem movimento, não coloque um muito perto do outro.

Comida – Se for rolar comes e bebes, pra um churrasco são +- 300g de carne por pessoa(não é almoço). Sugestão: salgadinhos do tipo troféu e torcida são infinitamente mais fáceis de se trabalhar, uma vez que você já compra o trem pronto. Pro pão de alho, bata maionese, alho, e orégano e passe num pão normal, fica muito melhor que o pão de alho comprado, e mais barato.

Por fim cada caso é um caso, cada festa é uma festa, e o que vale é a diversão. Vale evitar exageros, em tudo, não compre muita coisa(desperdício = prejuízo), não faça barulho demais, não corra pelado na rua, e tente não beber demais, principalmente se você é a pessoa que tá organizando o evento.

Pra ajudar mais um pouco segue uma última dica: esta planilha do excel. É só preencher os valores e quantidades que ela já dá uma noção do lucro ou prejuízo e dos gastos necessários com mais ou menos tudo. E uma última coisa: não se esqueça de chamar o Mamãe!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Coluna do Mamãe #009 - Especial 12 em Ouro Preto

Coluna Do Mame

Aaaahhh Ouro Preto... uma das melhores cidades universitárias do país e nossa irmã mais próxima, terra de algumas das melhores festas em república desse nosso Brasil varonil. Nesse último feriado aconteceu por lá o tal do 12 em Ouro Preto, e a galera de nossa Viciosa esteve muito bem representada, bebendo até de manhã e acompanhando humildemente o ritmo da moçada de lá.
O tal do 12 é bem diferente do que a gente tá acostumado por aqui, na verdade ouro preto inteira é bem diferente do que a gente tá acostumado por aqui em vários aspectos, inclusive os festivos. Como disse, Ouro Preto é nossa irmã mais próxima no que diz respeito a cidade universitária, próxima mesmo, a umas duas horas e meia de distância (viajando de ressaca). Entretanto proximidade geográfica não implica em ser parecida com Viçosa, por outro lado a vibe lá é bem diferente da daqui em muitas coisas.
Em primeiro lugar a cidade,  provavelmente quando descobriram ouro por lá ninguém sabia o que era terraplanagem, logo a cidade toda é no morro, e haja fôlego pra subir e descer ladeira. Mas ok, a gente perdoa, subindo e descendo por lá é possível observar uma linda cidade, a arquitetura Barroca em sua essência máxima, construções muito diferentes do que a gente vê por aqui e ruas históricas repletas de turistas, museus, igrejas, monumentos e construções da época em que a cidade foi capital do estado.
Em segundo lugar, e nisso todo mundo que vai pra lá morre de inveja, a questão das repúblicas em ouro preto cria um conceito completamente diferente do que vemos por Viçosa. Enquanto por aqui, qualquer cafofo frequentado por duas pessoas que dividem as contas é chamado de república, por lá a parada é envolta em uma longa e complexa tradição que se prolonga por décadas. Algumas possuem mais de 50 anos de existência e dezenas de ex-moradores, a Aquarius, que nos acolheu durante o feriado e nos proveu de álcool e comida em quantidades cavalares, completou esse ano 43 anos de existência, e possui mais de 160 ex-alunos. É possível observar por lá a formação de verdadeiras famílias nas repúblicas e um sentimento de fidelidade e ajuda mútua muito grande, quase como uma sociedade secreta, onde não é fácil entrar, e de onde ninguém sai fácil. Existe toda uma hierarquia dentro das repúblicas, uma longa escada galgada degrau por degrau, do ponto de bixo (tipo o que a gente chama de calouro por aqui), ao ponto máximo, o de decano da república, e claro, além disso e acima do decano o de ex-aluno, o sujeito que manda em todo mundo que mora ou morou antes dele na república, cujo copo está sempre cheio de cerveja. Ficou com inveja? Eu também.
O terceiro ponto de divergência entre Viçosa e ouro preto são as festas, igualmente muito boas, mas de um formato completamente diferente. Enquanto por aqui percebe-se a criação de um confuso mercado com festas maiores de quinta a domingo, por lá imperam as festas em repúblicas, onde o pau quebra entre quatro paredes e a galera se diverte em grupos relativamente menores. Relativamente menores porque em algumas repúblicas, durante este final de semana, era possível facilmente encontrar públicos superiores a 300 pessoas, parece pouco, mas basta imaginar 4 casas paralelas com essa lotação no mesmo horário pra entender que o 12 é praticamente um carnaval fora de época. E você deve estar se perguntando, o quê é o tal do “12 em Ouro Preto?” Segundo o “Barrigada”, nosso amigo da Aquárius: “No 12 de outubro é comemorado o aniversário da Escola de Minas de Ouro Preto, de quebra as repúblicas do centro também comemoram. Rola homenagem para os ex-moradores, e festa com banda, churrasco e cerveja todos os dias. No 12 de outrubro muitos dos ex-moradores e ex-alunos trazem família e amigos pra conhecer a república onde eles moraram. Em contrapartida, no dia 21 de abril a bagunça é nas repúblicas do campus, com o mesmo esquema”. Basicamente é comida e bebedeira todos os dias, tudo por conta da galera que já se formou e hoje possui bons empregos, e a capacidade de ajudar a manter a casa onde eles moraram por anos durante sua graduação.
A entrada na festa lá também é diferente (ao menos no 12), apesar de algumas pessoas pagarem pra ficar nas repúblicas (coisa de 50 reais por dia com direito a churrasco e bebedeira infinita em algumas), na maioria das vezes basta ser convidado pra entrar e conhecer a casa na faixa. As meninas, claro, são “convidadas” a entrar em todas, e pra elas é fácil entrar na maioria das casas e beber à vontade, tudo  pra deixar o ambiente mais bonito e repleto de mulher, e funciona! Aaahhh como funciona... Agora pros rapazes meu caro, ou você conhece algum morador ou ex-aluno da república, ou você paga pra ficar na rep, e não é qualquer um que pode entrar, mesmo pagando, não. Em todas as repúblicas existe uma escala com os horários em que os moradores tem que ficar na porta pra controlar a entrada, acompanhados por um segurança, e não adianta falar que é amigo do Neymar, se  você não conhecer de verdade alguém lá dentro, você não entra.
O intercâmbio entre a galara é grande, tão grande, mas tão grande, que acho que tinha mais gente de Viçosa em ouro preto esse final de semana do que na própria Viçosa. Sério. No começo era empolgante a sensação de achar um conterrâneo por lá, mas bastou algumas horas pra encontrar Viçosa inteira na rua direita, já na quinta feira nego se sentia em casa por lá. E Viçosa ficou bem representada, teve gente assumindo tambor em bateria de república, uma galera dormindo na grama, nego que caiu da escada de bêbado, e claro, muita saliva (e outros fluídos) sendo compartilhada entre as duas cidades.

Como o 12 de outubro acontece nas repúblicas e não é fácil (por mais que a gente tenha tentado) entrar em todas elas, fica difícil dar uma nota numérica, como é feito normalmente aqui na coluna, mas vamos fazer uma análise mesmo assim, e tentar explicar pra vocês como funcionaram as coisas por lá.de
Bar
Que bar? Como eu disse, as coisas por lá são diferente, em vez de um bar com uma galera servindo cerveja, os próprios moradores, principalmente os bichos, rodam pela festa com garrafa e copo na mão servindo cerveja aos visitantes. A cerveja é geladíssima, fruto de uma operação incessante de encher os freezers e de movimentar as caixas de um pra outro durante todo o evento. Na maioria das repúblicas ela também não acaba, e claro, nem só de cerveja vive a galera, o tal do batidão rola solto, uma versão de lá do nosso saudoso Gummy, extremamente mais doce, muito mais alcoólica , e algumas vezes acompanhada de aditivos (o tal Batidão Bolado ). Na Aquárius rolou até frozen, na Ninho do Amor tinha comida de buteco, na Xeque-Mate uma cachaça com canela espetacular, na Nau Sem Rumo cascata de chocolate e em todas as repúblicas da cidade era possível experimentar o melhor da cachaça de minas, e o pior, para os bixos.
Estrutura
Algumas das casas já estão preparadas para grandes eventos, muitas com vários banheiros, áreas externas vastas e boates com sistema de iluminação e som integrados (isso mesmo, uma boate completa dentro da casa!). Em algumas os banheiros são mais novos, em outras, menores, rola o clássico sistema da lona que vira banheiro masculino, isso varia, claro, do tamanho da casa e da galera que eles costumam colocar dentro dela no carnaval. A arquitetura, como a da cidade inteira, é muito antiga, a das repúblicas também, o que implica em casas grandes mas complicadas(É absurdamente fácil se perder dentro da Aquarius, por exemplo), e quem vê a faixada de algumas delas mal consegue imaginar o quanto o pau tá quebrando lá dentro.
Banda
Enquanto em viçosa impera o pagode, axé e o sertanejo, principalmente o sertanejo, Ouro Preto nos brinda com o melhor do rock e poprock. O pagode e o sertanejo ainda assim é presente, algumas vezes cantado por gente de Viçosa, e em algumas rolou até show de banda de pagode daqui,  mas uma das maiores belezas de lá é essa: som de qualidade, pop-rock e rock raiz. Algumas repúblicas também possuem suas baterias e claro, fazem ótimo uso delas, bartucando até de madrugada dentro e fora de casa e a gente acompanhou até de madrugada avaliando cuidadosamente o som deles.
Público
Lotado, e como eu disse, muuuuita gente de Viçosa. Tinha também gente do vale do aço, gente de Belo Horizonte, do Rio de Janeiro e até da Bahia, o baiano do caso cismou de comer feijoada às nove e meia da manhã e disse que no nordeste era assim, ficamos assustados. As ruas? Lotadas, parecia mesmo carnaval, principalmente em frente às repúblicas. As casas? Quando nego dizia que a casa tava lotada, os caras não estavam de brincadeira, república lotada, banda rolando, casa cheia de ex-mordores e o bixo pegando. A cidade também tava cheia, mas ouro preto é cidade turística, difícil saber se a galera que você encontra na rua tá lá por causa da bagunça ou das igrejas.
Proporção homem/mulher
AAaaaahhh meu caro, o negócio de deixar mulher entrar funciona de verdade! Altas gatinhas, muitas importadas, verdade seja dita, mas em todas as repúblicas, TODAS as repúblicas, a média era de no mímimo 60% mulher e 40% homem. Não sei se em todos os finais de semana é assim, se for, semana que vem tô me mudando pra lá. Vale ressaltar que a galera lá não é tãaaao micareteira quanto Viçosa, tipo, nego se preocupa com outras coisas importantes como beber e tals... e que as garotas de lá são mais espertinhas e mais doidinhas, menina pra casar!

Considerações finais.
Antes de mais nada, gostaria de agradecer especialmente à Amanda, da Quase Normal, e ao Barrigada, da República Aquarius, por nos acolher em suas repúblicas. Agradecimentos especiais também ao Pedroga, nosso amigo do UFOPANDO, que mantém o humor em alta lá na UFOP. Um salve também para a moçada da Ninho do Amor, Cheque Mate, Nau Sem Rumo, e Furmigueiro(a de Ouro Preto) que deixaram a gente entrar pra tomar cerveja na casa deles, e nos receberam super bem. Obrigado moçada, todos são extremamente bem vindos à Viçosa!
No mais, fica a saudade de 3 dias de rock em Ouro Preto, onde descobri 5 coisas:
1 - O mundo é uma gema, porque um ovo é muito grande.
2 - Se você não é de Caratinga, você com certeza conhece alguém de lá.
3 - Viçosa precisa de mais tradição nas repúblicas (fiquei com inveja da galera de lá).
4 - Sou frequentador de bordel.(do tipo que curte Amado Batista, Gian e Giovanni e Leandro e Leonardo)
5 - O livrinho de cantadas é sucesso!
Em breve a gente volta pra lá, afinal 3 dias é pouco pra curtir de verdae um lugar tão bom.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

PERDEU A COMANDA NA BALADA?? CONHEÇA SEUS DIREITOS!!!


PERDEU A COMANDA NA BALADA?? CONHEÇA SEUS DIREITOS!!!

Um caso recorrente: a pessoa sai para se divertir em uma danceteria
(boates/barzinhos) e, de repente, não encontra a comanda que lhe foi
entregue na entrada para registrar a despesa. O que fazer? Aprenda a se
proteger. REPASSE PARA SEUS FILHOS, AMIGOS, POLICIAIS, SEGURANÇAS, DONOS DESSAS CASAS, ETC. Pois talvez eles desconheçam a LEI.


Às vezes, pode ter sido uma simples displicência de alguém que, sem querer,
perdeu a comanda, assim como pode ter havido um premeditado furto do cartão
por pessoas de má-fé. Isso é comum, pode acontecer com qualquer um de nós ou
com nossos amigos (está sendo examinado um caso de extravio real). Porém,
para o dissabor de quem teve sua comanda extraviada, o estabelecimento IMPÕE
como condição para que o consumidor saia do local o pagamento de uma multa
altíssima, que, em algumas casas noturnas, chega a R$ 400,00.

Desde já, vale esclarecer:
NÃO existe lei que obrigue quem perdeu a comanda a pagar uma quantia a
título de multa ou taxa. Isso é pura extorsão. A cobrança de multa pela
perda de comanda é um abuso e é considerada ilegal pelo Código de Defesa do
Consumidor. É obrigação do prestador de serviços vender fichas no caixa ou
ter um sistema eletrônico de controle sobre as vendas de bebidas e comidas
dentro de seu próprio recinto.

SE A CASA NÃO TEM UM CONTROLE SOBRE O QUE FOI VENDIDO, NÃO PODE EXPLORAR O CLIENTE, pois, em direito do consumidor, o ônus da prova é sempre do comerciante ou prestador de serviços. Porém, a realidade do mercado revela
verdadeiros atentados contra os direitos do jovem consumidor que sai à noite
para se divertir. Ao exigir a cobrança desta espécie de taxa, os
responsáveis pelo estabelecimento invariavelmente acabam cometendo crimes
contra a liberdade individual do cidadão. Levam a pessoa para "quartinhos"
ou "salas separadas" e passam a intimidá-la através de seguranças
brutamontes.

Insistir nessa prática extorsiva é considerado constrangimento ilegal (Art.
146 do Código Penal), pois constranger alguém mediante violência ou grave
ameaça para fazer o que a lei não manda (pagar uma multa extorsiva) é crime,
podendo o gerente e o dono do estabelecimento serem presos e condenados à
pena de detenção, que varia de 3 meses a 1 ano. Em alguns casos, a coisa
fica até mais grave, pois o consumidor que perdeu a comanda é impedido por
seguranças de deixar a casa se não pagar a tal taxa abusiva. Isso é um
absurdo e é considerado crime de seqüestro e cárcere privado (Art.. 148 do
Código Penal), que prevê pena de prisão de 1 a 3 anos ao infrator.

Nesses casos extremos de crimes contra a liberdade individual, o cliente tem
que ser intransigente: deve pagar apenas o que consumiu ou discar 190 e
chamar a polícia imediatamente para registrar queixa contra seus ofensores.
Agir passivamente neste caso é causar um prejuízo à sociedade... está
beneficiando os infratores. Lembre-se, portanto, que exigir o pagamento de
multas altíssimas para quem perdeu sua comanda é considerada prática abusiva
(e consequentemente ilegal), pelo Código de Defesa do Consumidor e deve ser
denunciada ao órgão competente.

DEFENDAM-SE E REPASSEM PARA ACABARMOS COM ESSA TRANSGRESSÃO

Por Sérgio Ricardo Tannuri - Advogado, especialista em Direito do Consumidor.
 — 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Como Seuzir e Conquistar um Homem

Seduzir um homem é simples, basta seguir o seguinte tutorial e ele estará na palma da sua mão.